CompareComparando...

Novos Audi Q4 e-tron e Q4 Sportback e-tron em Junho

A Ler
Novos Audi Q4 e-tron e Q4 Sportback e-tron em Junho

Foram já revelados pela Audi os novos Q4 e-tron e Q4 Sportback e-tron. São os primeiros SUV compactos de propulsão exclusivamente eléctrica da marca dos quatro anéis e, também, os seus primeiros modelos desenvolvidos com base na plataforma modular MEB do Grupo VW – a mesma que serve propostas similares do conglomerado germânico, como o VW ID.4, o Skoda Enyaq iV ou o futuro Cupra Born.

Segundo a casa de Ingolstadt, Q4 e-tron e Q4 Sportback e-tron representam, no capítulo da estética, um novo passo na linguagem estilística dos seus automóveis eléctricos, materializando em modelos de produção em série os conceitos estilísticos apresentados, no início de 2019, pelos protótipos Q4 Concept e Q4 Sportback e-tron concept. As proporções são típicas de propostas deste género, ou seja, capot curto, longa distância entre eixos, projecções mínimas e rodas de grandes dimensões (entre 19”-21”, em função das versões e níveis de equipamento), com o Q4 e-tron a anunciar 4588 mm de comprimento, 1865 mm de largura, 1632 mm de altura e 2760 mm de distância entre eixos.

Publicidade

A isto há que aliar linhas tipicamente Audi, dinâmicas e musculadas, dominadas pela frente elevada e pela traseira marcante, com o emblema e-tron a ser aplicado na grelha Singleframe e no pára-choques traseiro. Sendo que, no caso do Q4 Sportback e-tron, a linha de tejadilho descente e o portão traseiro específico, com o deflector traseiro a assentar sobre o óculo posterior bipartido, garantem um visual ao estilo coupé. A iluminação exterior é integralmente por LED, estando em opção disponíveis as ópticas dianteiras LED Matrix, que introduzem, em estreia mundial, quatro assinaturas luminosas distintas, possíveis de eleger pelo condutor através do ecrã do sistema de infoentretenimento – a que se junta, na traseira, uma barra luminosa que une os farolins posteriores.

A aerodinâmica é outro factor a ter em conta, com o Q4 e-tron a anunciar um Cx de 0,28, que baixa para 0,26 no caso do Q4 Sportback e-tron. Prova dos cuidados dispensados pelos técnicos do fabricante germânico a esta área, entre outros, o fundo praticamente plano; os spoilers colocados defronte das rodas dianteiras, para optimizar o fluxo de ar (só por si garantindo um acréscimo de 14 km da autonomia); a cortina eléctrica montada na tomada de ar inferior dianteira, que abre e fecha consoante as necessidades de refrigeração (+6 km da autonomia); a cobertura parcial dos braços de controlo do eixo traseiro (+4 km de autonomia); as barras verticais instaladas sob as ópticas dianteiras, que actuam como “pré-spoilers” (+5 km de autonomia); ou o amplo difusor traseiro, destinado a reduzir a sustentação positiva sobre o eixo posterior.

Também como já vai sendo característico dos modelos que recorrem a esta plataforma, o interior promete oferecer uma generosa habitabilidade, superior ao normalmente disponibilizado por modelos convencionais de dimensões equivalentes, e ao nível da de um SUV de médio porte, estando os bancos traseiros montados numa posição cerca de sete centímetros mais elevada do que os dianteiros, para que os respectivos ocupantes também possam usufruir de uma ampla visibilidade dianteira. A capacidade varia entre 520-1490 litros no Q4 e-tron, e entre 535-1460 litros no Q4 Sportback e-tron, sendo o banco traseiro rebatível numa proporção 40/20/40.

Tecnologia é o que também não falta a bordo, sendo disso exemplo o volante multifunções totalmente novo, com superfícies tácteis; o painel de instrumentos totalmente digital de 10,25” (estando em opção disponíveis duas versões do ainda mais evoluído Audi virtual cockpit); ou o sistema de infoentretenimento MMI com ecrã táctil de 10,1” (no final do ano, chegarão as suas duas versões de topo, com ecrã de 11,6”). Em opção, e pela primeira vez num Audi, o head-up display com realidade aumentada, que projecta informações defronte do condutor numa perspectiva equivalente a uma diagonal de cerca de 70”..

Publicidade

Quanto à mecânica, serão propostos três níveis de potência e duas capacidades de bateria, com as duas versões mais acessíveis a serem os únicos modelos da Audi de produção em série, a par do desportivo R8 V10 RWD, de tracção apenas traseira. O Q4 35 e-tron recorre a um motor traseiro de 170 cv e 310 Nm, e a uma bateria com 55 kWh de capacidade (52 kWh úteis), que pode ser recarregada a um máximo de 7,2 kW em corrente alternada, e de 100 kW em carga rápida a corrente contínua. Anuncia 1890 kg de peso (1895 kg no Q4 Sportback 35 e-tron), 9,0 segundos nos 0-100 km/h, velocidade máxima limitada a 160 km/h e 341 km de autonomia eléctrica no ciclo combinado (349 km na variante Sportback).

Já o Q4 35 e-tron monta um motor traseiro de 204 cv e 310 Nm, assim com uma bateria de 82 kWh (77 kWh uteis), também possível de recarregar a 7,2 kW e 100 kW. Pesando 2020 kg, cumpre os 0-100 km/h em 8,5 segundos, a velocidade máxima volta a ser de 160 km/h e a autonomia é de 520 km.

No topo da oferta está o Q4 40 e-tron quattro, a única variante de tracção total, já que ao motor traseiro de 204 cv e 310 Nm alia um motor dianteiro com 109 cv e 162 Nm, que só entra em acção quando as condições de utilização assim o exigem, para um rendimento combinado de 299 cv e 460 Nm. A bateria de 82 kWh (77 kWh úteis) pode ser recarregada a 11 kW ou 125 kW, o peso é de 2135 kg (2140 kg no Q4 Sportback 40 e-tron quattro), os 0-100 km/h cumprem-se em 6,2 segundos, a velocidade máxima é de 180 km/h e a autonomia de 488 km (497 km no Sportback).

Apesar das baterias de alta voltagem serem as principais responsáveis pelo elevado peso do modelo, há que salientar que, devido à respectiva colocação sob o piso do veículo, entre os dois eixos, este é equitativamente distribuído pelos mesmos, além de garantir um baixo centro de gravidade. Um bom princípio para o alcançar de um desempenho dinâmico de nível superior, para o qual também contribuirão as suspensões independentes às quatro rodas (MacPherson na frente e multilink atrás), estando em opção disponíveis a suspensão desportiva rebaixada 15 mm (de série nas versões S line); a suspensão com amortecimento pilotado; a direcção com assistência progressiva, tanto mais directa e precisa quanto maior for o ângulo do volante de série nas versões quattro); e o selecetor de modos de condução Audi drive select (de série nas versões Sportback).

Nota final para a altura ao solo de cerca de 180 mm, capaz de permitir ao Q4 e-tron enfrentar com maior à vontade outros pisos que não o asfalto, mesmo não fazendo do mesmo, só por si, um veículo de todo-o-terreno. E para p facto de todas as versões contarem com pneus traseiros mais largos do que os dianteiros.

Resta referir que a chegada ao mercado do Q4 e-tron está agendada para o próximo mês de Junho, iniciando-se os respectivos preços, na Alemanha, nos €41 900 para a versão de acesso, nos €47 500 para a opção intermédia e nos €52 900 para a variante de topo – valores que, em Portugal, poderão sofre um agravamento na ordem dos €3000. Quanto ao Q4 Sportback e-tron, tem lançamento marcado para o final do Verão e custará, na Alemanha,m cerca de mais €2000 do que as versões equivalentes  do Q4 etron. O modelo terá, ainda, direito a uma série especial de lançamento Edition One, disponível em ambas as configurações de carroçaria e com todas as opções de motorização.

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
100%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Comentários
Deixar uma resposta

    Deixar uma Resposta

    eleven + twenty =