CompareComparando...

Novo VW ID. Buzz é oficial: “Pão de Forma” eléctrico no Outono

A Ler
Novo VW ID. Buzz é oficial: “Pão de Forma” eléctrico no Outono

Cinco anos volvidos sobre a revelação do primeiro protótipo, chegou o momento muito especial para as divisões de veículos de passageiros e comerciais da VW com a muito esperada apresentação oficial dos novos ID. Buzz e ID. Buzz Cargo, as versões de passageiros e de mercadorias do herdeiro do emblemático “Pão de Forma”. Ambos os modelos serão produzidos pela VW Veículos Comerciais, em Hannover, e, como a sua própria designação indica, contarão com propulsão exclusivamente eléctrica, estando a chegada ao mercado prevista para o próximo Outono – pese embora o período de pré-encomendas deva iniciar-se em Maio.

Se, na década de 1950, o “Pão de Forma” representou um novo sentimento de liberdade, independência e emoção, o novo ID. Buzz pretende, segundo o seu construtor, transferir esse estilo de vida para os tempos modernos, anunciando-se livre de emissões, sustentável, totalmente ligado à rede e pronto para a condução autónoma, assim reunindo, pela primeira vez num só produto, os temas centrais da estratégia Accelerate da marca de Wolfsburg. Como não podia deixar de ser, tem por base a plataforma modular MEB do grupo germânico, destinada a automóveis 100% eléctricos, o que lhe garantirá, desde logo, uma boa distribuição de peso e um baixo centro de gravidade, características determinantes para poder oferecer um desempenho dinâmico seguro, eficaz e ágil, desde logo patente num diâmetro de viragem de apenas 11,1 m, não obstante os seus 4712 mm de comprimento, 1985 mm de largura, 1937 mm de altura e 2988 mm de distância entre eixos.

Publicidade

Esperado era, igualmente, que o ID. Buzz fosse fortemente marcado pelo visual exterior, e o resultado final parece não defraudar nem as mais elevadas expectativas. Com um Cx de 0,285 (0,29 no ID. Buzz Cargo), o design transfere para a era da mobilidade eléctrica os códigos estilísticos que definiram o Pão de Forma original, e, de algum modo, estiveram presentes nos diversos modelos que lhe sucederam, mormente a frente muito curta, com um formato em “V” entre os faróis – sendo a iluminação integralmente por LED em todas as versões (LED Matrix em opção). A ampla superfície vidrada será outro factor a ter em conta, assim como a opcional pintura bicolor, porventura a que melhor faz jus a uma aparência exterior altamente apelativa.

Num interior altamente luminoso, existe a promessa de um amplo espaço para todos os cinco ocupantes, a que se junta uma bagageira com 1121 litros de capacidade, ampliável até um máximo de 2205 litros mediante o rebatimento dos bancos traseiros. Já na versão comercial ID. Buzz Cargo, é possível dispor de dois ou três lugares na frente, separados por uma divisória fixa de um compartimento de carga com uma voumetria de 3,9 m3, ou seja, o suficiente para transportar, por exemplo, duas euro-paletes na transversal.

No plano tecnológico, destacam-se, no habitáculo, o painel de instrumentos totalmente digital de 5,3”, bem como o sistema de infoentretenimento comandado através de um ecrã táctil de 10” (12,3” em opção), com rádio digital DAB, ligações Apple CarPlay e Android Auto e diversos serviços conectados. Quanto ao comando da transmissão, está, no ID. Buzz, instalado na coluna de direcção, e não a cargo de um manípulo colocado junto ao painel de instrumentos, como acontece nos restantes membros da família ID.

Virtude do ID. Buzz é, ainda, a não utilização de materiais de origem animal, antes recorrendo, no interior, somente a componentes sustentáveis. Prova disso mesmo, o volante construído em poliuretano, mas capaz de oferecer, segundo a VW, um toque semelhante ao do couro genuíno; ou os vários materiais reciclados utilizados nos forros do piso do tejadilho e dos próprios bancos – caso do composto por fio Seaqual, formado por, aproximadamente, 10% de plástico marinho e 90% de garrafas de plástico recicladas; ou dos estofos ArtVelours ECO, que integram 71% de materiais reciclados.

Publicidade

Passando à condução, o mais recente software ID. permite que sejam de série, em todos os ID. Buzz e ID. Buzz Cargo, o sistema de alerta local Car2X, que faz uso de informações fornecidas por outros veículos e pela infraestrutura de transportes para detectar perigos em tempo real, e o sistema de travagem de emergência com alerta de colusão frontal – a que se junta, no ID. Buzz, passageiros o sistema de assistência à manutenção na faixa de rodagem. Da lista de opções fazem parte o Travel Assist com mapas de alta-definição, que facilita a condução parcialmente automatizada em todas as velocidades e nova Função de memória, para estacionamento automatizado numa rota previamente guardada.

Por fim, a cadeia cinemática. Pelo menos para já, todas as versões do ID. Buzz e do ID. Buzz Cargo são de tracção traseira e animadas por um motor eléctrico de 204 cv e 310 Nm, alimentado por uma bateria iões de lítio com 82 kWh de capacidade (77 kWh úteis) cuja autonomia não foi ainda divulgada. Mas é certo que a bateria pode ser carregada numa Wallbox ou em postos de carregamento públicos de corrente alternada até 11 kW, e que, em estações de carregamento rápido de corrente contínua, pode receber carga até 170 kW, por forma a que, em condições óptimas, seja possível repor a sua capacidade de 5% para 80% em cerca de meia hora. Não esquecendo a possibilidade de carregamento bidirecional, que permite ao veículo utilizar energia não necessária da bateria para alimentar uma rede doméstica (Veículo-Casa), através de uma Wallbox de corrente contínua especial para o efeito.

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Comentários
Deixar uma resposta

Deixar uma Resposta