CompareComparando...

Novo Maserati Grecale no Verão. Versão 100% eléctrica em 2023

A Ler
Novo Maserati Grecale no Verão. Versão 100% eléctrica em 2023

Confirmado o lançamento no mercado do novo Maserati Grecale durante o segundo semestre deste ano, e com a promessa da chegada da variante de propulsão exclusivamente eléctrica, o Grecale Folgore, já em 2023 – e do qual foram já reveladas diversas imagens. O mais recente SUV da marca do Tridente, a posicionar abaixo do Levante, antevê-se como decisivo para as suas ambições de crescimento, logo, do seu futuro, e cumpre a tradição do construtor transalpino, de identificar alguns dos seus modelos com nomes de ventos célebres – no caso, com o nome em italiano do gregal, um vento de Nordeste do Mediterrâneo –, iniciada com o Mistral, e prosseguida com os Ghibli, Bora, Khamsin e Levante.

De início proposto apenas com motores a gasolina, nalguns casos com tecnologia mild hybrid, o Grecale tem como grande ambição tornar extraordinário o dia-a-dia de quem o conduz, independentemente das circunstâncias, em que luxo, performance e prazer de condução passem a fazer parte da rotina quotidiana. O estilo exterior poderá não ser o mais radical, mas, seguramente, faz jus aos pergaminhos do seu construtor nesta matéria, bebendo inspiração em alguns dos seus modelos mais conhecidos, actuais e de outros tempos, como o MC20 ou o 3200 GT.

Publicidade

No habitáculo, onde se espera encontrar uma qualidade de construção, materiais e acabamentos condicente com o estatuto de uma marca de luxo, o Grecale anuncia uma habitabilidade referencial para a classe, para o que contribuirão as dimensões exteriores (4859 mm de comprimento, 1979 mm de largura e 1659 mm) e uma generosa distância entre eixos (2901 mm), fruto do recurso à nova plataforma E&E MASAH, que aqui faz a sua estreia. Existem três níveis de acabamento, que, a partir de agora, com características próprias, serão aplicados também no Ghibli, no Levante e no Quattroporte: GT (mais urbano e contemporâneo), Modena (mais focado na elegância) e Trofeo (mais desportivo), nos quais as cores e os materiais utilizados pretendem reflectir a respectiva filosofia.

A interacção com o condutor foi outra das áreas a que a Maserati dedicou especial atenção. A par do painel de instrumentos totalmente digital, o Grecale exibe, ao centro do tablier, um ecrã táctil de 12,3” para comando do compleo sistema de infoentretenimento, dotado de todas as valências actualmente exigíveis a este nivel; um segundo ecrã de 8,8”, denominado de conforto, para controlo directo de algumas funções de brodo; e o primeiro relógio digital da história do construtor de Bolonha, que não só indica as horas, como assinala a recepção dos comandos vocais, e pode ainda servir como bússola ou indicador de forças g. Em opção, é proposto um head-up display, assim como um sistema de som de alta-fidelidade da Sonus faber.

A animar o Grecale estarão, de início, duas motorizações com tecnologia mild hybrid de 48 V, assentes num bloco a gasolina de quatro cilindros em linha e 2,0 litros, e um propulsor convencional, todas combinadas com uma caixa automática de oito velocidades e um sistema de tracção às quatro rodas. O Grecale GT disponibiliza 300 cv e 450 Nm, anunciando 5,6 segundos nos 0-100 km/h, 240 km/h de velocidade máxima, um consumo combinado de 8,7-9,2 l/100 km e emissões de CO2 de 198-208 g/km. Ao passo que o Grecale Modena oferece 330 cv e 450 Nm, passando a cumprir os 0-100 km/h em 5,3 segundos, para um consumo combinado de 8,8-9,3 l/100 km e emissões de CO2 de 199-210 g/km.

Quanto ao Grecale Trofeo, recorre ao V6 a 90° biturbo de 3000 cc dotado da tecnologia MTC (Maserati Twin Combustion) de pré-câmara de combustão, pela primeira vez aplicada, na produção em série, no motor Nettuno estreado no MC20, e derivada da Fórmula 1. Neste caso, o rendimento é de 530 cv e 620 Nm, o que permite ao modelo anunciar apenas 3,8 segundos nos 0-100 km/h, 285 km/h de velocidade máxima, um consumo combinado de 11,2 l/100 km e emissões de CO2 de 233 g/km.

Publicidade

No que às ligações ao solo diz respeito, referência para a suspensão por quadrilátero na frente, e do tipo multilink atrás, que no Grecale Trofeo conta com amortecimento pneumático activo (curso total de 65 mm), sendo uma opção nas versões híbridas. O diferencial autoblocante de controlo eléctrónico é um exclusivo do Grecale Trofeo, dispondo o Grecale Modena de um diferencial autoblocante mecânico, o qual é uma opção no Grecale GT. As duas variantes mais potentes dispõem, ainda, de um via traseira 34 mm mais larga. E todas contam com o selector de modos de condução com as opções Comfort, GT, Sporte Off-Road – a que se junta, apenas no Grecale Trofeo, o modo Corsa.

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Comentários
Deixar uma resposta

Deixar uma Resposta